História

A Copa América é a mais antiga competição entre seleções de futebol do mundo. A primeira disputa ocorreu em 1910, durante a comemoração do centenário da Revolução de Maio na Argentina, entre 2 e 17 de julho de 1916, com o nome “Campeonato Sul-Americano de Seleções”.

Na primeira edição oficial do evento, além da anfitriã da casa, participaram somente Brasil, Chile e Uruguai (vencedor do torneio), já que a falta de investimento em estrutura e logística atrapalhava os demais países a desenvolverem seus times. Mas foi a partir daquele ano que o espírito competitivo impulsionou a criação da CONMEBOL e de um troféu oficial para as partidas seguintes.

O campeonato ganhou importância rapidamente e, na década de 1920, o futebol de seleções expandia suas fronteiras. Após sete edições, em 1923, a Copa América serviu de classificatória para os Jogos Olímpicos de Paris.

À medida que o campeonato se consolidava, outras seleções passaram a se desenvolver. Em 1921, o Paraguai entrou na disputa, seguido de Peru e Bolívia, ao final da década. Equador e Colômbia estrearam em 1937 e a seleção venezuelana foi a última a ingressar, em 1948.

A partir de 1975, na 30ª edição, o torneio passou a se chamar “CONMEBOL Copa América”. Com o novo nome, houve também mudanças no sistema de disputa. Os pontos corridos, por exemplo, foram substituídos pelo formato semelhante ao da Copa do Mundo: fase classificatória, com as seleções distribuídas em grupos, seguida de fases eliminatórias.

O convite de seleções fora da América do Sul foi uma novidade e começou a partir de 1993, quando Estados Unidos e México participaram.

Em 2019, as seleções convidadas para a CONMEBOL Copa América são Qatar – com a estreia do time que representará o país-sede da Copa do Mundo da FIFA 2022 – e Japão, a casa das Olimpíadas 2020.

A edição centenária da Copa América, em 2016, contou com seis seleções convidadas: Estados Unidos, o anfitrião; Costa Rica; Haiti; Jamaica; México e Panamá.

Troféu

Mesmo próximo de completar sua 46ª edição, o campeonato contou apenas com dois troféus ao longo de sua história, sendo o mais antigo feito entre 1916 e 1917, em Buenos Aires, pela joalheria Casa Escasany. Já o segundo, produzido especialmente para a Copa América Centenário 2016, foi projetado pela empresa norte-americana Epico Studios e produzido pela joalheria inglesa Thomas Lyte (a mesma escolhida para desenhar e produzir a primeira taça da FIFA eWord Cup, campeonato de games em parceria com a EA Sports).

O troféu da Copa América tem posse transitória, ou seja, não há condições para que fique em definitivo com a seleção campeã da edição.

A tradição de um estilo de jogo

Durante uma trajetória de dez décadas, a Copa América agregou um imenso valor ao futebol do continente, ajudando a construir uma identidade de jogo característica dos países sul-americanos – muitas vezes mais agressiva – ao mesmo tempo em que fomentou as trocas culturais entre as nações. Além disso, o campeonato chegou a se tornar um elemento diplomático, ao mesmo tempo em que fomentava a garra para se destacar frente aos outros times.

O país com maior número de gols em uma única edição foi o Brasil, com 46 gols, na Copa América de 1949.

A CONMEBOL Copa América voltou a garantir seu prestígio após o torneio centenário, com as seleções uruguaias e chilenas ressaltando o peso que a competição realmente possui.

Nesta 46ª edição, o Brasil abre as portas para sediar o evento pela quinta vez. Protagonista recente em eventos esportivos, como a Copa do Mundo da FIFA 2014™ e os Jogos Olímpicos de 2016, em 2019 a competição é um campo aberto para engajar seu time de negócios. Invista nesta impactante experiência corporativa e garanta pontos positivos nos resultados da sua empresa.

Clique aqui e comece a fazer história!