Plano de carreira como fator motivacional: como dar o primeiro passo?

  • Post Author:
  • Post Category:Blog
Plano de carreira como fator motivacional: como dar o primeiro passo?
plano-de-carreira-como-fator-motivacional-como-dar-o-primeiro-passo

O plano de carreira é um importante fator motivacional, capaz de mobilizar os colaboradores em sua vida profissional. Ele sistematiza as metas da trajetória de trabalho da pessoa, sintetizando quais as remunerações e cargos desejados e quais passos são necessários para alcançar esses objetivos.

Mas como dar o primeiro passo a fim de usar um plano de carreira para motivar os colaboradores? Confira nosso post:

O que é o plano de carreira?

Esse instrumento permite ao profissional elaborar um projeto para sua ascensão profissional. É um planejamento das várias etapas a serem percorridas para alcançar as metas de sucesso. Nesse esboço, o colaborador coloca metas de curto, médio e longo prazo, estabelecendo cargos que deseja ocupar e as remunerações que pretende receber.

Em cada etapa, ele deve colocar quais cursos deve fazer, capacitações e habilidades a serem aprendidas para a próxima etapa. É muito útil também colocar datas no projeto para orientar melhor o processo e para que os objetivos sejam mais concretos e visualizáveis.

Qual a relação do plano de carreira com o fator motivacional?

Um plano de carreira pode ser uma boa fonte de motivação porque ele mostra uma possibilidade de crescimento profissional, aumento de remuneração e de trabalho com algo que o colaborador deseja. O projeto incentiva e torna as metas mais palpáveis e possíveis. Sem planejamento nenhum, o profissional não tem tanta orientação, nem prazos estabelecidos e acaba se perdendo.

O mercado oferece alternativas demais e, se o colaborador não souber exatamente o que deseja, ele acaba construindo uma carreira mais fragmentada, apenas seguindo o que aparece, sem realmente buscar objetivos.

Quais os propósitos de criar um plano de carreira?

Os objetivos na vida profissional podem ser muito diversos. Há quem deseja subir de cargo na empresa, passando para funções de gerência e direção. Você pode ver também colaboradores que buscam aumentar o salário, realizar um determinado tipo de função, trabalhar com viagens e relações de negócios ou mesmo adquirir experiência para abrir o próprio empreendimento.

Nesse processo, o plano de carreira ajuda a estipular prazos para cumprir metas e saber quais os próximos passos devem ser dados.

Qual a importância de um plano de carreira?

Um plano de carreira é uma importante orientação para o profissional buscar seus objetivos. Essa ferramenta é flexível, ou seja, pode ser alterada de acordo com o desejo do colaborador. Tendo suas metas sistematizadas, ele saberá quais passos deve dar para alcançá-las e irá preparar-se melhor para os desafios do mercado.

Além de um mecanismo para nortear, o plano de carreira motiva o profissional, pois mostra um caminho de realização na área do trabalho. Essa postura acaba sendo muito benéfica para a organização. Os talentos ficam mais empenhados,engajados e comprometidos com a corporação, buscando aprender mais, encontrar soluções e enfrentar os desafios.

O que deve ser considerado antes de criar um plano de carreira?

1. Pensar nos potenciais do profissional

Pensar nas habilidades que o colaborador tem é fundamental para avaliar o tipo de estratégia que vai ser desenvolvida para ele alcançar seus objetivos. Fazendo dessa forma, você tem como planejar melhor que habilidades pessoais precisam ser desenvolvidas e que aptidões podem ajudar o colaborador na sua trajetória.

2. Realizar um diagnóstico

Essa etapa é bem importante para o profissional perceber o que ele realmente quer. Um plano de carreira só pode ser esboçado quando a pessoa tem um objetivo final para alcançar.

3. Ter visão de futuro

Isso é importante para diferenciar bem o que é uma meta realista de um sonho distante. Você pode sonhar em ser milionário e viver em uma ilha com luxo, mas isso é uma realidade palpável? É algo pelo qual você pretende batalhar?

A meta também é um sonho. No entanto, é algo realista e possível de acontecer, no qual o profissional vai fazer investimentos para tentar alcançar.

4. Avaliar pontos fortes e fracos

É preciso considerar as características do colaborador e aquilo que precisa ser desenvolvido para ele progredir na carreira. Às vezes, o profissional não tem muita habilidade comunicativa, mas deseja ser um gerente. Ele, necessariamente, vai precisar buscar aprimorar essa característica para alcançar essa meta. Por outro lado, os pontos fortes que a pessoa tem podem ajudá-la a subir degraus na carreira. Ser organizado e diplomático pode ajudar muito para quem quer ser um gestor, por exemplo.

5. Elaborar um plano de cargos e salários

A construção de um plano de cargos e salários pode ajudar na formulação de um bom plano de carreira para o colaborador. Assim, é possível ter uma referência para mostrar as perspectivas que ele tem dentro da organização, mostrando atribuições dos postos de trabalho e remunerações correspondentes.

6. Pensar na retenção de talentos

Lembre que reter um talento deve ser resultado da qualidade da empresa, do bom clima organizacional, de boas remunerações, de benefícios, de boas perspectivas de desenvolvimento e alcance de sucesso. O gestor não deve impor ou pedir ao profissional para que ele fique na corporação. Se o local for realmente bom, a tendência é que ele permaneça.

Planejar bem a carreira é uma excelente estratégia para o colaborador e para a empresa. Isso possibilita que o profissional estabeleça metas e planeje os passos necessários para alcançá-las. O plano de carreira, assim, funciona como um fator motivacional para o trabalho porque torna os objetivos mais palpáveis e estabelece estratégias para sucesso na carreira.

Isso contribui para o maior engajamento do colaborador no trabalho. Ele será mais proativo e buscará se destacar, contribuindo com melhores desempenhos e com o sucesso da empresa.

Para começar um bom plano de carreira, é importante pensar em um plano de cargos e salários, fazer um diagnóstico, buscando saber quais são as metas e avaliar forças e fraquezas do profissional.

Gostou de entender mais sobre o plano de carreira e como usá-lo como um fator motivacional? Assine a nossa newsletter e receba mais informações!